Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Um poeta tem nas mãos dedos de sentir

Um poeta tem nas mãos dedos de sentir,
Um olhar cheio do que vê e um vazio olhado em que o observa.

Tem palavras simples de indecifráveis sentires,
Tem na alma a presença da distância e presente a distância de um olhar.

...

Um poeta é mais que um mundo que nem se sabe existir,
Um poeta habita uma miserável fonte que jorra sede que a água não cala.
Um poeta desassossega o silêncio.

Inolvidável tem dentro de si a morte e a vida, o amor e o desamor e da sua compreensão, faz a sua dor.

Um poeta sabe que nenhum dia será estrelado como as noites acordadas de si mesmo e que nenhuma manhã terá a normalidade dos dias “baptizados de bons”.

Um poeta tem uma alma revolta que sente na solidão presença e nas madrugadas, abrigo.