Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Soltem-me de mim que a mim tenho direito

Soltem-me de mim que a mim tenho direito

Preciso mais do que ontem,
Preciso de hoje,
Quero o amanhã.

Não me amarrem os sonhos,
Nem os dias uns aos outros,
Solto brados de angustia,
De não saber,
De não sentir.

Tresloucado devaneio,
Palavras vãs articuladas,
Não desfaço os laços,
Não desprendo os nós,
Solto-me cego exultando pranto.

Não me amarrem mais os dias uns aos outros,
Soltem-me os sonhos,
Soltem-me de mim que a mim tenho direito.