Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cardilium

Cardilium

sol porfiado

Estende-se na praia a areia branca. O mar a perder de vista. Horizonte azul. Perco-me.

 

Três linhas se me oferecem. Poesia, distância e natureza.

 

Solta-se-me primeiro a tristeza. Na segunda a demasia. A esperança nasce-me depois. Terra minha fecundada. Sal de mim transpirado.

 

Em cada onda espraiada o sol porfiado é o pranto. Dia de mar. Noite que se faz rogada. Rebenta já a madrugada.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.