Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Eu gosto de pensar, as palavras dos outros não são as minhas palavras.

As palavras inventadas pelos outros não se adequam nunca à minha exposição. Podem ser muito elaboradas, combinadas, amplificadas, profundas ou partilhadas, mas em nenhuma situação saíram das minhas vísceras em direcção ao meu coração, não fui eu quem as sangrou, logo, não encaixam no meu sentir, podem ajustar-se ou servir para um qualquer fim, mas não são minhas, são apropriadas porque me servem, é como se as alugasse, não as habito, não são minha propriedade.

Eu gosto de pensar, as palavras dos outros não são as minhas palavras.