Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cardilium

Cardilium

A rapariga antipática que afinal não era antipática

A rapariga antipática que afinal não era antipática.

 

Não era simpática porque não sorria,

porque não ficava sem jeito,

porque sentia,

porque andava de braço dado com a vida,

porque cantava,

porque dançava,

porque escrevia até poesia,

 

então,

não era simpática porque eu não sabia,

e agora é simpática porque eu sei.

 

Não era a antipatia dela afinal,

foi sempre a minha ignorância que foi lei.

1 comentário

Comentar post