Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Carpes baixinho a tua dor

 

Dentro da névoa estende-se a lembrança.

Acordo dorido da noite que espera a manha,

Transpiro memórias suadas,

De um dia descoberto,

Sonhado e demorado,

Das lembranças de um mar embrulhado.

 

Ontem senti-me Deus.

Hoje o diabo,

Corro para uns braços,

Que alucinei existirem,

Carpes baixinho a tua dor,

Dás-me o teu prazer.

 

Amarro réstia de mim a mim.

Solto da jaula a fera muda,

Brinco com pérolas,

Castanhas dos teus olhos,

Fujo-me intimidado,

Do céu negro que vislumbro.

 

Solto o teu cabelo.

Enfeitado de ti,

Longo como a planície,

Onde os passos me fogem,

Da massa com que moldo,

O teu corpo ao meu.