Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Tao pequeno !...

Quero enrolar a minha língua na tua. Ouvir-te respirar ofegante sem teres subido aquelas escadas que te trouxeram ate mim. Quero tocar-te no corpo que me disponibilizas. Quero que me toques. Quero fazer da fantasia, norma e regra. Sem método. Animalescamente carinhoso. Quero estar dentro de ti. Quero que subas em mim, e faças de mim o teu cavalo alado. Quero que te descontroles. Quero que te acalmes. Queres que fiques excitada para sempre. Quero ser o teu pensamento, as tuas lágrimas, o teu afecto e o teu sorriso. Quero ser, os passos que dás. Quero que sofras e te alegres. Quero que sejas silêncio. Quero que sejas palavra. Quero que sejas o meu sono. Quero que fiques acordada por mim. Quero que durmas e me deixes velar por ti. Quero ser o teu perfume. As tuas recordações. Os teus livros, as tuas canções. Os teus poemas, a tua prosa. Quero que enlouqueças e cegues por mim. Quero ser cego, autista, virado por ti. Quero que me achem demente. Quero ser capaz de me suicidar no dia que morreres. Quero que me faças sentido. Quero ser anti imagem. Quero ter um prado verdejante e ver te correr descalça de vestido de linho ao vento. Quero tocar para ti e que me aches o melhor musico do mundo. Quero que guardes os meus beijos eternamente. Os meus gestos as minhas palavras. Parece tão pequeno. Parece tão pouco. Tão banal. Mas carrega dentro de si tudo o que as palavras não definem. Sol, nevoeiro, lua, chuva, desejo e admiração. Abre o teu coração como as romãs que se abrem na árvore...