Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

História da loucura premeditada

Retenho em mim esta poeira traçada de caminho, solta de um país pobre e esquecido. Entristecido. Degastado por desgastados pederastas. Cúmplices dos antecedidos. Colaborantes dos vindouros.

 

Vivo num país esquecido dele próprio.

 

Subjugado. Ignóbil e criminoso. Onde a escola já não ensina, os hospitais não tratam, e a justiça cegou.

 

Vivo num país que expulsa em catarse os seus demónios.

 

Onde choramos as lágrimas dos outros e as mágoas de todos, como se a individualidade não fosse personalidade.

 

Vivo num país não livre escravo da dívida da liberdade.

 

Vivo num país que não pensa e já sente pouco.

 

Vivo num país onde as forças para lutar já escasseiam. Onde escasseia sopa, crianças, fraternidade, ideias, vontade, arriscar, e Grândola.

 

Quero um país que arrisque. Quero que não sejam os mesmos sempre a arriscar.

 

Arrisco. Vou a jogo no escuro e, perdi.

 

Quase que parto … desta  loucura premeditada.