Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cardilium

Cardilium

Mãe, sol, domingo e quintal

Quando a desistência é ter mais de oitenta anos, uma cadeira no quintal, o sol de março e o cheiro adivinhado a primavera que invade domingo.

Quando as conversas são desinteressadamente conversas, e apenas se espera o que se espera numa cadeira ao sol de domingo, numa tarde de sol com mais de oitenta anos cansados de vida.

Quando a luz que irradia a terra me escurece o coração quando te vejo ausente sem saberes que és mãe e eu sem querer ser filho.

Quando a desistência é a resistência aborrecida e extenuada.

Significado subjacente

O significado subjacente esconde em si, o que teimo em dizer com palavras escolhidas entre sílabas discordantes, desqualificadas e ténues de sentido. 

Qualquer vernáculo seria mais aliviante e assertivo. 

Por vezes sou de uma educação ultrajante à inteligência, com a mania de manter a tensão arterial no intervalo aconselhável de valores.

Uma parvoíce. 

A morte inteira  não sei o que é e o que se sente

A morte inteira não sei o que é e o que sente. Pedaços de morte morta sei. Existe na língua de que,m a usa, em locais sem esperança, em peito apátrida de refugiado. Existiu da década de oitenta a céu aberto na encosta voltada para a avenida de ceuta. Eu vi. Existia bocados de morte morta a céu aberto. Alguns aderiram. Outros poucos salvaram-se.

A morte inteira não sei o que é. Muitos souberam. Alguns abracei. 

onde o gato vive desmaiado de preguiça

Gosto do cheiro a carpete do teu armazém contiguo à sala enfumarada da lenha que arde no fogão negro do canto onde o gato vive desmaiado de preguiça.

Gosto dos tapetes do chão e das cores das tapeçarias que forram de alma a sala onde me recebes com café, livros velhos e música.

Gosto dos cheiros com que me envolves.

Felizes. O dia, a noite e a madrugada

Começa o meu dia com o horizonte tão escuro como a noite a gemer a claridade da manhã e a esperança que o sol trará de aconchego.

Pela metade da vida já o mundo mexe e eu me descanso neste Alentejo sem tamanho, grandioso de céu em altura.

Depois, a tarde não resiste e deixa-se ir com a noite madrugada adentro.

Felizes.

Jaula social confinada

Sinto-me domesticado nesta jaula social onde já quase não decido que mar ir ver, que amigo abraçar, que mulher amar.

Sou de fácil apego, daí fugir a que me retirem de mim, a deixar-me ir sem que seja eu o proprietário da minha pele e organicidade. Nisso tenho a minha idade de prática a militância de um solitário convicto, aqui e ali, feliz até.

Agora domesticado numa jaula social, fere-me a vida de morte.

Preciso de voltar a escolher o mar, o abraço e a quem amar.

A deus não creio

A deus não creio,

nem grato posso eu ser alguém de fé,

se a representação divina na terra,

tão má representação tem,

que exclui de mim a fraca reputação a que me dou,

sem indício físico que tenha que demonstrar,

silêncios ocos de grito,

de mundo inexistente e harmonia.

 

Nem grato posso eu ser da fé em que não creio.