Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cardilium

Cardilium

Ofellia

Não poderei nunca ser nada ou o tudo que me ordenas que seja; mesmo que o peças de mansinho e pareça não ser uma ordem.

Sabes, essa desgraça para mim não o é, nunca o foi, nunca o será. Para ter pena de ti, teria que a ter por mim igualmente; que é essa a disfarçada ordem que me pedes.

Não dá. Não quero. Juízo gaiata, Saudades de ti pessoana Ofélia.

Mendicidade

Não suporto a mendicidade humana, não a afecta aos mendigos, essa é genuína e necessária pelos mais diferentes factores humanos e sociais, escrevo, falo,  da mendicidade manipuladora e narcicista emocional, tentativa descontinuada e disfarçada da culpa que não existe.

Detesto. 

Adiar

suave,

sem que me despertasses do cansaço com que me adormeceste, 

senti o teu cheiro a cantarolar nos teus lábios,

os meus,

ensonados,

cantaram o poema que embalava a tua boca,

dizia assim:

- adiar a felicidade é matar a vida que não repete o que se adia -

 

 

 

Fuso horário

Deixa todas as tentadas palavras que te disse assim como estão:

- sossegadas,

- não percepcionadas.

O mundo em alguns mundos tem fuso horário diferente, gira ao contrário e as flores têm perfume díspare. 

Velho e visceral amigo

"... Sabes aquele velho amigo que não vês há três meses e quando o revês, parece que a vida em noventas dias caiu de uma só vez em cima dele, albarroando-o, talvez assim rapidamente doa menos para todos, para ele, e para nós.

Irreconhecível com pacotes de exames mais e menos sofisticados debaixo do braço, lá vai adiantando o que nao quer falar e solta aquele velho e terrível "está tudo", e seguimos em despedida com um terno "paz em ver-te".

Sabes quando revês aquele teu velho e visceral amigo que és praticamente tu? ... "

 

Partida

nem todas as horas são de partida,

a hora em que partiste sim, foi de partida,

foi a hora em que a planície escureceu com o céu,

foi a hora em que o meu olhar morreu no teu.

questão evolutiva de consciência e sonho

Não sou hoje o que serei amanhã, é a minha consistência que provoca a minha solidão, tem a ver com a essência do que creio, com a estrutura de pensamento, com a ausência de conceitos duradouros e solidificados do conhecimento que não foi amizade, compreendo que não poderei acompanhar-me hoje, com quem me acompanhei ontem, é uma questão evolutiva de consciência e sonho.

sinfonia de rosas no canteiro

sinfonia de rosas no canteiro,

púbere manifesta intenção,

o mar?

distante madrugada,

lua espelhada,

turva noite,

e as rosas ensanguentas,

dançam espinho com espinho,

sem cor,

sem cheiro,

em sinfonia,

as rosas no canteiro.