Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cardilium

Cardilium

Lábios de sorriso

" ... É desordeira, de olhar meigo, a quem toda a gente volta a cara, sem que se perceba que é a coragem dos seus passos que incomoda. A diferença que não precisa de fazer por ter, é feita de mundo, tem a simplicidade de não precisar de nenhum adorno que não seja ela própria, tem lábios de sorriso, mesmo que triste ..."

Tentação

Estende-se na praia a areia branca. O mar a perder de vista. Horizonte azul. Perco-me.

 

Três linhas se me oferecem. Poesia, distância e natureza.

 

Solta-se-me primeiro a tristeza. 

Na segunda a demasia. 

A esperança nasce-me depois. 

 

Terra minha fecundada. Sal de mim transpirado.

 

Em cada onda espraiada o sol porfiado é o pranto. 

Dia de mar. 

Noite que se faz rogada. 

Rebenta já a madrugada.

Equilíbrio

" ..  Será que tenho que treinar andar de copo na mão sem me derrubar.

 

Será que tenho que me acostumar a conversas que não sei ter. 

Sorrir ao humor que não atinjo. 

Sentar-me sem me esparramar. 

Entender tanta coisa sem sentido que não entendo. 

 

Não sou simpático nem quero ser. Penso e pronto. Penso ..."

Sei que o tempo abonará

As minhas mãos curvam-se como as sílabas que roufenho arquitecto.

 

Choro lágrimas secretas e invisíveis. 

 

Molho de lágrimas as letras do que escrevo. 

 

Aflito cravo um aí num vernáculo desabafado. 

 

Dói me o peito de segredo e desilusão.

 

Tenho um sonho, vários sonhos, um maior que os outros todos. 

 

Sei que o tempo abonará.

Semente

Fugi da sementeira que a semente estava intoxicada, para colher no pousio a seara transformada.

 

E fui pássaro, nascente e céu...

Pág. 6/6