Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cardilium

Cardilium

Acerca do erro e do perdão, da culpa, e do direito a errar...Arma de regeneração

Os erros são sempre uma importante arma de regeneração. É como se da lapidação de um diamante se tratasse. Os erros não são crassos, são suaves se aperfeiçoados. Um erro é mau se por exaustão se repetir. Um erro é de oiro se a mente nos abrir. Já errei mais de mil vezes graças ao criador. Já repeti e reparei os meus erros. Já os esqueci e lembrei. Já os perpetuei e multipliquei. Já os dividi e reparti. Já fiz a minha sementeira de erros. Já colhi erros de semente, gérmen de vida. Errei tanto e tão pouco. Errei de ignorância. Errei de suposta sabedoria e latente certeza, o que importa, é que não me importa errar. Um homem não se faz em nove meses, um homem faz-se pelo menos numa vida, e uma vida, são sessenta anos e tal. Há tempo. O tempo urge no erro. Existe uma vida para aperfeiçoar. Por vezes tenho vontade de errar intencionalmente. Errar com palavras, deixar sair de mim, do meu âmago, do meu mais fundo e profundo sentir, um chorrilho de disparates direccionados objectivamente das mais vernáculas palavras que existirem e me ocorrerem, e deixar-me assim errar pela paz do desabafo em cascata. Conter-me é um erro e uma benfeitoria. Um erro por me amaldiçoar, um melhoramento por não ter duas vias de sentido. Um erro é como andar a cento e oitenta em contramão, ou como estar sentado numa pedra no alto da serra que se espreguiça da minha janela, a tocar uma musica sem saber que musica é. Errar é paz e guerra, vinho e sangue, descoberta e sensatez. Um erro é a desumanização da humanidade se à humanidade for imputado. Um homem feio pode existir por detrás de um belo poeta, e por detrás de um mau poeta pode existir um homem belo. As aparências são erros de apreciação. Troçar é uma fuga de nós próprios, é um erro mais que ao troçado, feito à ignorância do troçador. Por isso te entendo quando me dizes “agora não quero falar disso, gosto das coisas levezinhas”, pois, e eu não sou o Nikki (nome fictício), ao invés..... Eu penso, erro, vejo sombras :-) e melhoro. às vezes....